Projetos de Pesquisa

GRUPO DE PESQUISA LINGUAGEM, CULTURA E ENSINO

LINHA DE PESQUISA: Linguagem: Práticas Linguísticas, Culturais e de Ensino

PROJETOS

PROJETO: CONCEPÇÃO, ESTUDOS E PRODUÇÃO DE RECURSOS EDUCACIONAIS IMPRESSOS E DIGITAIS

PESQUISADORA: Profa. Dra. Beatriz Helena Dal Molin

 

RESUMO: O projeto concepção, estudos e produção de recursos educacionais impressos e digitais tem como objetivos atender às necessidades de pesquisa e produção orientada de recursos educacionais em formato impresso e digital, com vista à inclusão digital de professores, de pós-graduandos e graduandos da área de Letras e Linguística e áreas afins, de pesquisadores e de professores do Ensino Superior que atuam nos Polos, dos cursos ofertados pelo Núcleo de Educação a Distância da Unioeste/NEaDUNI, tendo em vista o entendimento de que faz-se urgente e necessário suprir a ausência de recursos educacionais digitais e impressos para as mais diversas áreas do conhecimento, com ênfase na  pesquisa, concepção e produção de recursos para as escolas de Educação Básica, Ensino Superior e Educação Escolar em contextos idiossincráticos. Ocupa-se, ainda, o presente projeto de aprimorar os conhecimentos epistemológicos dos pesquisadores envolvidos, no sentido de gerenciarem harmoniosamente as questões didático-pedagógicas, com as questões de emprego das tecnologias, em termos da concepção, elaboração e validação dos recursos educativos digitais e impressos de acordo com as Diretrizes Curriculares e projetos políticos pedagógicos de cada área enfocada.

 

PROJETO: ASPECTOS LINGUÍSTICOS, CULTURAIS E DE ENSINO ESCOLARIZADO DE LÍNGUA PORTUGUESA

PESQUISADORA: Profa. Dra. Carmen Teresinha Baumgartner

Trata-se de uma pesquisa de campo, de natureza qualitativa, articulada a trabalhos de ensino e de extensão, voltada a investigar aspectos linguísticos, culturais e de ensino escolarizado de língua portuguesa, com ênfase em discursos socialmente produzidos e em dificuldades relacionadas ao ensino e à aprendizagem da leitura e da escrita. Situada no campo de estudos da Linguística Aplicada, a pesquisa tem como pressupostos teóricos os estudos da linguagem de inspiração bakhtiniana, os estudos da psicologia sociocultural de orientação vygotskiana, e demais estudos congruentes com essas. O campo de observação compreende ambientes formais e informais,  a escola e a universidade, incluindo práticas concretas de linguagem bem como a materialidade das produções relacionadas à instituição escolar no que se refere ao ensino e à aprendizagem – livros didáticos, redações, avaliações oficiais, atividades a eles relacionadas como produções de leitura e de escrita de alunos etc. A análise dos dados gerados por meios esses instrumentos levará em conta aspectos discursivos, sociais e cognitivos da construção dos significados. É uma pesquisa qualitativa (pelo fato de considerar as interações sociais mediadas pela linguagem em suas múltiplas determinações), interpretativista (além da descrição, os fenômenos serão interpretados na perspectiva teórica mencionada), de cunho etnográfico (os fenômenos serão interpretados tomando-se em conta as percepções possíveis de serem deles abstraídas) e compreende análise documental.

 

PROJETO: POLÍTICAS LINGUÍSTICAS E EDUCACIONAIS SOBRE LÍNGUAS EM E DE CONTATO EM CONTEXTOS DE IMIGRANTES E DE FRONTEIRAS GEOGRÁFICAS

PESQUISADORA: Profa. Dra. Clarice Nadir von Borstel

DESCRIÇÃO: Esta pesquisa tem o objetivo de refletir sobre as Políticas Linguísticas e Educacionais em contextos de imigrantes e de fronteiras geográficas. Trata-se sobre a diversidade linguística sob o enfoque cultural em situações de contato de línguas, ou seja, quando há o uso da linguagem de forma interlinguística entre dois ou mais códigos linguísticos, em comunidades de fala de imigrantes e de fronteiras geográficas (BRASIL/PARAGUAI), na Costa Oeste do Paraná. Abordando, então, os estudos da diversidade linguística de língua nacional, de línguas em/de contato de imigrantes e de enunciações geográficas de fronteiras, evidenciando entendimentos a partir de situações socioculturais, geográficas e históricas sobre o bilinguismo e o bidialetalismo. Além de descrever os caminhos utilizados sobre as Políticas Linguísticas e Educacionais quando se trata sobre a língua estrangeira de imigrantes e de fronteiras, discutindo-se os fatores de bilinguismo, de diglossia, de alternância de língua e de alternância de código no ensino. A partir dessa discussão, entende-se ser possível encontrar espaço para uma rediscussão sobre a diversidade linguística no contexto escolar de ensino e de aprendizagem, quando o falante utiliza não só os fenômenos de alternância linguística, como também os neologismos por empréstimos, especialmente no mundo contemporâneo de globalização sob o contexto sociocultural e linguístico.

 

PROJETO: VOLKSLIEDER: ASPECTOS LINGUÍSTICOS, SOCIOCULTURAIS E IDENTITÁRIOS DE MÚSICAS POPULARES ALEMÃS NO SUL DO BRASIL

PESQUISADOR: Prof. Dr. Ciro Damke

DESCRIÇÃO: Definimos o Brasil como um país plurilíngue e multicultural. Devido à participação de diversas raças na sua formação étnica, linguística e cultural, este é reconhecido por sua diversidade linguística e cultural. Napolitano (2005, p. 7) o chama de grande mosaico nacional onde os vários brasis se encontram. Estes vários brasis são as diversas culturas que formam a chamada cultura nacional, nestas, além de outras, incluem-se a língua e cultura alemãs. Darcy Ribeiro (2000, p. 20) destaca a convivência harmoniosa das diversas etnias com suas características próprias que formam este mosaico. O corpus deste estudo são Volkslieder  (músicas populares alemãs) trazidas pelos imigrantes europeus a partir de 1824 e ainda hoje cantadas no sul no Brasil, principalmente no oeste do Paraná. O objeto específico será fazer uma análise dos aspectos linguísticos, socioculturais e identitários das músicas mais cantadas. Para isso as músicas serão classificadas e analisadas de acordo com eixos temáticos tais como: Heimat (terra natal), Wanderlust (espírito de aventura), Jugend (juventude), sentimentos de amor e paixão, aspectos regionais etc. Como partimos do princípio, conforme Damke (2009, p. 2), que a língua e cultura são partes integrantes da própria pessoa, da própria identidade do ser humano, pretendemos investigar, também, o motivo por que os falantes/cantores preferem certas músicas e certos temas ao invés de outros, ou, segundo Certeau (2005, p. 9), qual o significado que as músicas têm para quem as canta. Pretendemos investigar se as músicas são escolhidas de forma aleatória, ou se por detrás dos textos, no dizer de Bakhtin (2008, p.385), há pessoas e fatos reais. Os levantamentos serão feitos com em torno de 12 pessoas/cantores do Município de Missal, no oeste do Paraná. Este município foi escolhido como local dos levantamentos porque foi colonizado por descendentes de imigrantes alemães vindos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, falam ainda hoje a língua alemã e praticam a cultura alemã com bastante intensidade, por isso, no nosso entender, local adequado para a realização da presente pesquisa. As análises e conclusões desta pesquisa serão apresentadas em eventos de natureza técnico-científica e publicadas em forma de artigos/textos impressos.

 

PROJETO: NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: ANÁLISE DE SITES PARA ENSINO-APRENDIZAGEM DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA

PESQUISADORA: Profa. Dra. Greice da Silva Castela

DESCRIÇÃO: Neste projeto de pesquisa, propomo-nos a realizar um levantamento de sites úteis para o ensino de Espanhol como Língua Estrangeira (E/LE), por meio de seleção, descrição e análise de sites, à luz da revisão bibliográfica realizada. Os objetivos do projeto consistem em: Mapear sites úteis e adequados ao ensino e a aprendizagem de espanhol como língua estrangeira no Brasil; Contribuir para a formação inicial e continuada, de docentes e acadêmicos de graduação e pós-graduação da UNIOESTE e professores de língua espanhola da Educação Básica, na área das novas tecnologias da informação e comunicação (TICs) na educação, contemplando a relação entre teoria e prática dessa temática; Contribuir para o estabelecimento de parcerias entre pesquisadores de diferentes grupos de pesquisa voltados para compreensão leitora em língua espanhola e/ou ao uso das TICs no ensino de língua estrangeira e Socialização dos resultados da pesquisa. Essa investigação se justifica pela relevância e utilidade para docentes da área de língua espanhola, visto que servirá de consulta para implementação de atividades disponíveis na Internet nas aulas, pois há uma imensa quantidade de sites, com diversos tipos de materiais e atividades disponíveis, voltados para o ensino de espanhol na Internet, mas que ainda não são muito conhecidos e/ou que não foram analisados ainda e, muitas vezes, os docentes se sentem desorientados em meio ao enorme número de direções eletrônicas que aparecem ao utilizarem um buscador eletrônico para localizar sites que colaborem para seu trabalho pedagógico, pois falta no mercado um catálogo descritivo que contribua para que os docentes localizem com rapidez sites com recursos hipermídia (vídeo, imagens, sons, animações) e interativos e atividades de cunho comunicativo e discursivo. A metodologia do projeto consiste em: revisão bibliográfica, fichamentos e discussões sobre os documentos norteadores para o ensino de línguas estrangeiras no Brasil, recursos multimídia, Internet na Educação, abordagens de leitura e modelos de letramento, hipertexto, leitura hipertextual, influência do suporte na leitura e o papel dos links na leitura on-line, utilização do computador e da Internet na aula, o novo paradigma da educação e o papel do docente, do discente e da tecnologia neste contexto e os processos de avaliação e produção de materiais; elaboração de um catálogo de sites úteis e adequados ao ensino e a aprendizagem de E/LE no Brasil  por meio da seleção, descrição e análise de textos, recursos e atividades presentes em sites voltados para o ensino de E/LE; elaboração de artigos científicos com os resultados do projeto,  apresentação em eventos técnico-científicos e publicação em anais de eventos ou em periódicos. As outras etapas paralelas as demais serão: a visitação a dois grupos de pesquisa brasileiros voltados para as temáticas especificadas e o recebimento da visita de dois professores pesquisadores (um de cada grupo de pesquisa a ser contactado) e a realização de Ciclo de debates sobre “TICs na Educação”, para docentes e acadêmicos da UNIOESTE e professores de língua espanhola da Educação Básica, de forma a contribuir com a formação de recursos humanos, integrando teoria e prática e a elaboração de um blog para o projeto de pesquisa, que será alimentado com informações ao longo do desenvolvimento deste e no qual será disponibilizado o catálogo de sites para os docentes de E/LE terem acesso.  Os resultados esperados para o projeto são: Dar a conhecer aos docentes, um catálogo, descritivo e analítico, de sites úteis e adequados para o ensino e a aprendizagem de Espanhol como Língua Estrangeira para alunos brasileiros, a fim de auxiliá-los a localizarem endereços eletrônicos com recursos hipermídia e com atividades que contribuam para os processos de ensino e aprendizagem; Apresentações em eventos técnico-científicos, artigos publicados em anais de eventos e/ou periódicos e criação de um blog para divulgação do projeto de pesquisa e seus resultados; Fortalecimento mútuo de grupos de pesquisa, por meio de visitas e reuniões de trabalho nossa a dois grupos de pesquisa brasileiros voltados para as temáticas especificadas e da visita de dois professores pesquisadores na Unioeste, de modo a conhecer os projetos de pesquisa que vem sendo desenvolvidos na área, dar a conhecer nosso projeto, participar do Ciclo de debates e estabelecer possibilidades de trabalho conjunto; Iniciação à pesquisa dos bolsistas do projeto relacionando teoria e prática; Possível realização de trabalhos de conclusão de curso voltados para a temática de nossa pesquisa, uma vez que a monografia é obrigatória para os formandos do curso de Letras da UNIOESTE e os bolsistas do projeto podem aproveitar suas leituras e vivências como bolsistas de iniciação científica para a realização desta; Capacitação inicial e continuada de docentes de E/LE para trabalhar com recursos e sites disponíveis na Internet, por meio do Ciclo de Debates a ser realizado.

 

PESQUISADORA: Profa. Dra. Maria Elena Pires Santos

POLÍTICAS LINGUÍSTICAS, MULTILETRAMENTOS E FORMAÇÃO DO PROFESSOR EM CONTEXTO PLURI-LÍNGUE/PLURICULTURAL DE FRONTEIRA

As Políticas Linguísticas, no Brasil, caracterizam-se pela ambivalência subjacente às bordas difusas dos modos de produção social. Se por um lado são priorizadas as práticas monolíngues, principalmente no contexto escolar, por outro, se evidencia a pluralidade linguística e cultural, embora ainda prevaleçam a justaposição de linguagens e de culturas, pressupondo a aceitação do heterogêneo, mas no sentido de um problema que deve ser solucionado, o que tem levado muitas vezes à segregação de grupos minoritários/minoritarizados.  Esses posicionamentos exercem uma influência naturalizada sobre as “políticas linguísticas” (conf. CALVET, 2007; HAMEL, 2013; OLIVEIRA, 2011, 2013; MAHER, 2008) principalmente em sala de aula, favorecendo o fracasso e a evasão em todos os níveis da educação e contribuindo para que se ampliem as desigualdades sociais, principalmente em contexto plurilíngue/pluricultural de fronteira. Assim, justifica-se a necessidade de pesquisas que abordem as políticas linguísticas brasileiras, a formação de professores de línguas e os multiletramentos - considerando-se que a escola é tanto reprodutora como geradora de modos de produção social – para atuar em cenário fronteiriço. O cenário de fronteira, extremamente complexo, se caracteriza pela intensa permanência e fluxo de pessoas dos mais diferentes países e regiões brasileiras, além dos países limítrofes de língua espanhola e indígenas, comprovando a impossibilidade e inadequação da homogeneização ou diferenciação classificatória que criam estereótipos estigmatizadores e excludentes. Tomando como aporte teórico metodológico a área da Linguística Aplicada aliada à Etnografia, o objetivo do presente projeto é investigar como as Políticas Linguísticas vêm sendo norteadas no Brasil e quais suas implicações para a formação do professor de línguas e os multiletramentos no contexto escolar e entorno social, em contexto plurilíngue/pluricultural de fronteira. Espera-se, dessa forma, contribuir para que a formação do professor esteja voltada para a pluralidade linguística e cultural e, consequentemente, para a melhoria da educação na fronteira.

 

PESQUISADORA: Profa. Dra. Rosemary Irene Castañeda Zanette

PROJETO: QUESTÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ITALIANA EM CONTEXTO BRASILEIRO

DESCRIÇÃO: Italiano língua estrangeira é o italiano ensinado fora do contexto em que a língua é considerada oficial, ou seja, na Itália. Em cada país em que ela é ensinada, nos contextos de ensino em instituições escolares, por exemplo, além de respeitar as particularidades da língua mãe, dando um panorama geral das situações de uso, sobretudo em situações quotidianas, é preciso respeitar as características e objetivos dos aprendizes. Para promover a aprendizagem, o material e os métodos mais difundidos são os produzidos na Itália. É preciso de certa forma adaptar seu uso para cada contexto, ou seja, em cada país há uma necessidade de se enfatizar uma ou outra questão, que nem sempre coincidem. No Brasil, por exemplo, é preciso enfatizar, por exemplo, o uso recorrente de alguns pronomes, como os diretos, indiretos, entre outros. Desse modo, o objetivo dessa pesquisa é apresentar algumas questões relativas ao ensino da língua italiana no Brasil, tais como: modos de trabalhar com as quatro habilidades comunicativas, o ensino da língua sem desvinculá-lo da cultura, a questão da avaliação, o ensino da gramática, o ensino do léxico, entre outras.

 

PROJETO: ESTUDOS DIALÓGICOS DA LINGUAGEM: CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO E A PESQUISA

PESQUISADORA: Profa. Dra. Terezinha da Conceição Costa-Hübes

DESCRIÇÃO: A abordagem dialógica da linguagem, sustentada pelos estudos do Círculo de Bakhtin, tem ganhado espaço dentro das pesquisas contemporâneas inscritas na área da Linguística Aplicada, as quais têm procurado traçar diferentes perspectivas de investigação, sempre focadas nas práticas sociais de uso da linguagem. Estamos cientes, portanto, que já existe um amplo campo de estudos ancorados pelos escritos de Bakhtin e do Círculo. Todavia, entendemos que ainda é preciso angariar esforços no sentido de aprofundar esses estudos para tornar tal perspectiva teórica mais próxima possível daqueles que trabalham/pesquisam a linguagem na formação do sujeito. Por isso, a pesquisa que propomos sustenta-se no tema “Estudos dialógicos da linguagem” e organiza-se com o seguinte propósito: Aprofundar aspectos temáticos da teoria bakhtiniana e de suas (re)enunciações em estudos contemporâneos,  na perspectiva de alargar/aprofundar conhecimentos que possibilitem  ampliar as possibilidades de pesquisas sustentadas por essa abordagem teórica. Trata-se, assim, de uma proposta de estudo/pesquisa interinstitucional inscrita na área da Linguística Aplicada, que abarca pesquisadores de diferentes Universidades (UNIOESTE, UEM, UNESPAR, UEL, UEPG, UNICENTRO, UFSC, UFPA), visando o encorpamento de vozes para promover a concepção dialógica da linguagem em diferentes abordagens metodológicas de pesquisa que poderão contemplar, dentre outros subtemas: a) aprofundamento teórico de conceitos como dialogismo, discurso, ideologia, alteridade, excedente de visão, signo social e ideológico,  gênero discursivo e seus elementos constituintes, dimensão extraverbal e verbo-visual dos gêneros, texto/enunciado, método sociológico, entonação, valoração, dentre outros igualmente relevantes; b) análise de gêneros discursivos de diversas esferas de atividade humana; c) análise do discurso materializado nos gêneros discursivos; d)  elaboração de propostas didáticas para o trabalho com os gêneros nas aulas de leitura, oralidade, produção textual e/ou análise linguística; e) formação (inicial e continuada) de professores da educação básica, na perspectiva de ampliar o saber docente. Entendemos que, com essa corrente de estudos e pesquisas, ampliaremos as possibilidades de gerar conhecimentos/produtos que alcancem, com mais eficácia, as ações docentes na sala de aula.

 

 GRUPO DE PESQUISA LINGUAGEM E SOCIEDADE

LINHA DE PESQUISA: Estudos da Linguagem: Descrição dos Fenômenos Linguísticos, Culturais, Discursivos e de Diversidade

PROJETOS

PROJETO: O SUJEITO NA MÍDIA: A CONSTRUÇÃO DO SUJEITO NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

PESQUISADOR: Prof. Dr.  Alexandre Sebastião Ferrari Soares

DESCRIÇÃO: Este projeto tem como proposta realizar estudos analíticos sobre o efeito de sentido construído em relação ao discurso jornalístico. Observar através da análise de cartas de leitores enviadas e publicadas nas revistas semanais Veja e Istoé como os mitos em torno do discurso da mídia escrita (verdade, objetividade, neutralidade e imparcialidade) se manifestam nas cartas publicadas. Tem-se como objetivos: a) verificar nos meios de comunicação (revistas semanais informativas/jornais) os modos pelos quais o sujeito urbano vem se mostrando e se constituindo nos meios de comunicação; b) organizar um arquivo que delineie as posições desse sujeito materialmente inscrito.

 

PROJETO: REFLEXÃO LINGUÍSTICA E PRODUÇÃO DE TEXTO EM SALA DE AULA DO ENSINO FUNDAMENTAL EM ESCOLA DO CAMPO DO ESTADO DO PARANÁ

 

PESQUISADORA: Profa. Dra. Aparecida Feola Sella

DESCRIÇÃO: Este projeto refere-se à continuidade de pesquisa ocorrida no nono ano do ensino fundamental e outra pesquisa realizada no segundo ano do ensino médio, nos anos de 2011 a 2014. Todas as etapas foram desenvolvidas em escolas de zona rural da cidade de Cascavel, Paraná. Na continuidade da pesquisa, pretende- se aplicar conhecimentos teóricos que subsidiem, direta ou indiretamente, aulas de reflexão linguística e de produção textual, repassadas de forma integrada, e a serem ministradas, desta vez, no oitavo ano, com enfoque em: levar os alunos a entenderem a argumentação acionada por processos de coordenação e subordinação; exercitar o gênero artigo científico, conforme adaptação promovida nas pesquisas já realizadas pela proponente do projeto e conforme ainda os trabalhos de refacção textual efetivados. Por meio dos resultados obtidos em 2011, 2012, 2013 e 2014, percebeu-se que os alunos envolvidos no processo conseguiram lidar com o gênero artigo científico, adaptado ao devido nível de escolaridade. A metodologia a ser empregada no oitavo ano segue praticamente o mesmo roteiro até agora empreendido e ainda é prevista pesquisa sobre teóricos que auxiliem na implementação dos trabalhos de aplicação teórica, com vistas a motivar o aluno a participar como agente do processo de leitura e produção. Espera-se que as estratégias argumentativas e o processo de escrita vinculada ao gênero em questão sejam devidamente apreendidos pelos alunos, e que seja possível compartilhar resultados com professores da educação básica, e que, por conseguinte, sejam avaliadas, por esses professores, possibilidades de explorar habilidades de leitura e de escrita, diferenciadas da prática escolar corrente.

 

PROJETO: CIBERFEMINISMO: DIZERES EM REDE DA/SOBRE MULHER

PESQUISADORA: Profa. Dra. Dantielli Assumpção Garcia

DESCRIÇÃO: Nesta pesquisa, da perspectiva teórica da Análise de Discurso de linha francesa (Pêcheux, 1997), analisaremos a formulação, a constituição e a circulação de um discurso (Orlandi, 2005a) sobre a mulher na contemporaneidade e no ciberespaço. Teremos como materiais de análise algumas páginas feministas do Facebook (Feminismo sem demagogia, Feminismo na rede, Feminismo ¾, Feminismo Revolucionário, Feminismo Poético, Feminismo Marxista, Feminista Cansada, Feministas Revolucionárias, Não me Kahlo, Empodere duas mulheres, Moça, você é machista). Em nosso corpus, pretendemos analisar: (1) como um dizer sobre a mulher é formulado e circula na sociedade contemporânea e na rede, buscando romper com dizeres já estabilizados na memória da sociedade sobre o que é e não é ser mulher; (2) como um discurso outro aparece no discurso sobre a mulher e a faz significar; (3) como a designação dada à mulher (santa, puta, vadia, vítima, culpada, livre, recatada, bela) funciona nas materialidades analisadas; (4) em que consiste o movimento feminista frente à era digital; (5) como um discurso da violência e da proteção à mulher perpassa os discursos que a interpelam; (6) como a militância se dá no ciberespaço e convida as mulheres a refletirem sobre seu lugar na sociedade; (7) como uma memória sobre a história do movimento feminista funciona na 4ª Onda que caracteriza o feminismo em rede; (8) como o ciberfeminismo se constitui no século XXI e produz sentidos à mulher e às sociedade contemporânea. Objetivamos, assim, notar como dizeres sobre a mulher, sobre a violência contra o ?segundo sexo? e sua proteção são divulgados, mas ao mesmo tempo silenciados na sociedade contemporânea. Portanto, buscaremos compreender como o movimento feminista ganha significação na esfera tecnológica e constitui-se como um discurso da cibermilitância, do ciberfeminismo que convida as mulheres, os homens e toda a sociedade a refletirem sobre as significações do que é ?realizar-se um ser humano dentro da condição feminina

 

PROJETO: ESPECIFICAÇÃO, MODELAGEM E IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA PARA SIMPLIFICAÇÃO DE TEXTOS

PESQUISADOR: Prof. Dr Jorge Bidarra

DESCRIÇÃO: Tanto no Brasil como em outros países, desenvolvidos ou não, o problema de dificuldade de leitura tem se tornado um dos maiores desafios para os governos e sociedade.  A situação de tão grave levou a própria UNESCO a sugerir a adoção da expressão ”alfabetismo funcional”, não só como forma classificar o problema, mas também para chamar a atenção de todos para essa questão. Conforme Vera Ribeiro (RIBEIRO, Vera Masagão. Analfabetismo e alfabetismo funcional no Brasil. Boletim INAF. São Paulo: Instituto Paulo Montenegro, jul.-ago. 2006.), considera-se analfabeta funcional toda “pessoa capaz de utilizar a leitura e escrita para fazer frente às demandas de seu contexto social e de usar essas habilidades para continuar aprendendo e se desenvolvendo ao longo da vida.”. Aquelas pessoas que assim não se enquadram são, então, classificadas como “analfabetas funcionais”. Ainda de acordo com autora a questão não se reduz mais a apenas saber se as pessoas conseguem ou não ler e escrever, mas também o que elas são capazes de fazer com essas habilidades.A pesquisa aqui proposta tem por finalidade dar a sua contribuição científica e, ao mesmo tempo, social. Estudar o léxico na sua organização e estruturação; aprofundar os estudos a respeito do relacionamento das palavras e suas manifestações em contexto; investigar os processos e os mecanismos linguísticos envolvidos processamento lexical; investigar diferentes abordagens computacionais comumente usadas na implementação e uso de léxicos e  propor soluções lexicais computacionais adequadas para os sistemas de PLN são os objetivos principais da pesquisa “Especificação, Modelagem e Implementação de um Sistema para Simplificação de Textos”.   Como resultados desse projeto, buscam-se não só a compreensão do fenômeno da polissemia e o modo como poderiam ser tratadas, bem como a apresentação de uma solução que posa  ser útil para pessoas com dificuldade de leitura, no caso geral, e, em particular, pessoas surdas. Esse projeto resulta de uma parceria que vem sendo estabelecida entre a Universidade Estadual do Oeste do Paraná e a Universidade de Sheffield (Inglaterra).

 

 

PROJETO: A LINGUÍSTICA CONSTRUTURAL: UM CAPÍTULO DA HISTÓRIA DA LINGUÍSTICA NO BRASIL

PESQUISADOR: Prof. Dr. José Borges Neto

DESCRIÇÃO: Curitiba tem longa tradição nos estudos da linguagem. Além de ter sido um dos primeiros lugares no Brasil a fazer pesquisa propriamente linguística paralelamente aos estudos filológicos e gramaticais e de apresentar nos curricula dos cursos de Letras a disciplina Linguística , é caso único no Brasil de lugar em que propôs uma teoria linguística original. Nos anos 60 do século XX, na então Universidade Católica do Paraná, dois professores de Linguística e de Língua Portuguesa Eurico Back e Geraldo Mattos propuseram uma teoria da linguagem original, embora de cunho estruturalista, denominada Linguística Construtural. No quadro desta teoria, desenvolveram literatura substancial e formaram toda uma geração de linguistas. O objetivo geral do projeto é fazer uma abordagem historiográfica inicial deste capítulo da história da lingüística no Brasil. É nossa intenção disponibilizar o material produzido no quadro da Linguística Construtural para futuros estudos historiográficos mais aprofundados. Nesse sentido, pretendemos colocar à disposição dos historiadores da lingüística, em meio eletrônico, o material produzido pela Linguística Construtural, como fonte para a história dos estudos lingüísticos no Brasil, em geral, e em Curitiba, em particular.

 

PROJETO: O DISCURSO ORDINÁRIO: UM ESTUDO (DO) TRIVIAL

PESQUISADOR: Prof. Dr. João Carlos Cattelan

DESCRIÇÃO: Alguns discursos são mais estudados por causa do peso social das instituições: os discursos literário, político, publicitário e religioso são alguns. Outros recebem pouca atenção: eis o discurso ordinário. Não lhe é dada dignidade, já que participa da trivialidade, da efemeridade e da evanescência, fugaz que parece irrelevante. Ele estaria no campo da irresponsabilidade, do esquecível e do inconsequente. Por ser óbvio que os homens falam, isto deixou de ser notado: o tempo em que a palavra valia como atestado de promessa se perdeu. Porém, neste discurso, são reveladas forças cruciais do imaginário. Nele, revelam-se crenças que sustentam os enunciados espontâneos e irrefletidos. Um enunciado qualquer, produzido numa circunstância qualquer e na voz de uma pessoa qualquer revela cristais do crível, da cultura e da ideologia: crenças, dogmas, temores, ódios, desejos, ansiedades e narcisismos. Quando a criança, por temer represália, afirma que O pote de mel quebrou , elidindo a presença do sujeito e transmutando o paciente em agente, uma trama de poder, de hierarquia e de tribunalização das relações sociais se revela. Percebe-se que uma carga de poder se abate sobre o enunciado e faz com que ela revele o que sabe sem saber que sabe. Para um grupo habituado a sanções sobre o corpo e a formas de organização social, não cabe perguntar por que se diz o que se diz e se age de uma forma: cabe agir de acordo com situações análogas, sem interrogar a voz que dirige a atividade para um determinado sentido: costume, tradição, rotina, inércia, monotonia e interdiscurso dominam o que se realiza. Em cada enunciado, um império social coercitivo se manifesta. Em cada ato, revela-se, para Bourdieu (1999, p. 70), um sistema de pressupostos imperativos. Para Goffmann (2007, p. 231), ao analisar o eu , então somos arrastados para longe de seu possuidor, da pessoa que lucrará ou perderá mais em tê-lo, pois ele e seu corpo simplesmente fornecem o cabide no qual algo de uma construção coletiva será dependurado por um determinado tempo.

 

PROJETO: FUNÇÕES RETÓRICO-DISCURSIVAS DA ESCOLHA LEXICAL NA LINGUAGEM GERAL E NAS LINGUAGENS DE ESPECIALIDADE

PESQUISADORA: Profa. Dra. Márcia Sipavicius Seide

PROJETO: Práticas de escrita acadêmica para a formação docente inicial

DESCRIÇÃO: A pesquisa pretende elaborar metodologias de ensino que leve o licenciando do curso de Letras a escrever artigos científicos, colocando-se como sujeito produtor do conhecimento. Para tanto, será formado um banco de dados com as produções escritas pelos alunos das disciplinas ministradas pelo pesquisador responsável nos anos letivos de 2016, 2017 e 2018. Os planos de ensino serão dimensionados de modo a prever atividades de escrita e re-escrita textuais, tornando-se disciplinas de escrita intensiva. A análise linguística e retórica das produções escritas serão correlacionadas à observação e análise do fazer docente e discente, gerando resultados que guiarão a pesquisadora no delineamento de metodologias adequadas ao público a que se destina.

 

PROJETO:  DESCRIÇÃO E ANÁLISE GEOSSOCIOLINGUÍSTICA DA FALA DO OESTE DO PARANÁ

PESQUISADORA: Profa. Dra. Sanimar Busse

DESCRIÇÃO: Este projeto tem por objetivo dar continuidade à pesquisa Um estudo geossociolinguístico da fala do Oeste do Paraná (pesquisa de doutorado), sobre os fenômenos linguísticos (fonético-fonológicos e semântico-lexicais) da fala do Oeste do Paraná. A pesquisa de cunho geossociolinguístico, em que se investiga a variação linguística a partir do seu registro geográfico e no interior das variáveis sociais, busca coletar, por meio de instrumentos estruturados, identificar, descrever e analisar os fenômenos de inovação, mudança e conservação presentes na fala a partir da sua distribuição geográfica. Neste projeto, pretende-se descrever, por meio da transcrição de inquéritos realizados para a pesquisa de doutorado, os fenômenos linguísticos da fala em nove localidades do Oeste do Paraná. A região Oeste foi a última área do Paraná a ser povoada. A colonização da região, realizada por colonos sulistas, na década de 1960, e por lavradores, operários e prestadores de serviços, provindos de distintas regiões do Paraná e do Brasil, a partir da década de 1970, culminou na transferência, na troca e na adoção de elementos da cultura, da língua e da economia de diferentes grupos. O cenário multicultural da região resultou num polimorfismo linguístico, conforme dados do Atlas Linguístico do Paraná-ALPR (AGUILERA, 19954), do Atlas Linguístico-etnográfico da Região Sul do Brasil-ALERS (KOCH, KLASSAMN; AL-TENHOFEN, 2002) e do Atlas Linguístico do Paraná-ALPR II (ALTINO, 2007). A presente pesquisa, que compreende a transcrição e revisão das entrevistas e a descrição de variedades fonético-fonológicas e semântico-lexicais nas respostas ao questionário e na fala espontânea, tem o objetivo de aprofundar os dados já descritos e analisados em pesquisas anteriores e ampliar a cartografação dos dados coletados.

 

GRUPO DE PESQUISA Confluências da Ficção, História e Memória na Literatura e nas Diversas Linguagens

LINHA DE PESQUISA: Linguagem Literária e Interfaces Sociais: Estudos Comparados

PROJETOS

PROJETO: MAPAS, TERRITÓRIOS E CONFLUÊNCIAS NA LITERATURA BRASILEIRA PÓS INTERNET

PESQUISADOR: Prof. Dr. Acir Dias da Silva

DESCRIÇÃO: Mapeamento da nova geração de escritores brasileiros Pós Internet (2000), estudos, análises da emergência de novos paradigmas estéticos da obra literária. O presente estudo almeja partir desses pressupostos e pontuar memórias, experimentos, experiências e estilos advindos da cultura interativa, escritura de blogs, diários e outras ferramentas da internet que compõem a oralidade líquida e migrante na construção artística da obra literária contemporânea.

 

PROJETO: ESTUDOS COMPARADOS DAS FORMAS HÍBRIDAS NAS ARTES, LITERATURAS E CULTURAS

PESQUISADOR: Prof. Dr. Acir Dias da Silva

 DESCRIÇÃO: Estudos comparados das formas híbridas nas artes, literaturas e culturas em suas múltiplas técnicas e composição formal.  A literatura e o multi-perspectivismo  artístico contemporâneo na música, pintura, cinema, teatro, suas correlações e traduções no âmbito da sociedade contemporânea. Os múltiplos pontos de vistas narrativos, analíticos e críticos dos interstícios estéticos e interpretação polissêmica da memória.

 

PROJETO: DE SISTEMAS LITERÁRIOS EM CONFRONTO: DRAMATURGIA, PERFORMANCE; EDIÇÃO ALTERNATIVA E LÍRICA LATINO-AMERICANA

 

PESQUISADOR: Profa. Dra. Alai Garcia Diniz

RESUMO: Estudos de repertórios corporais que envolvem estéticas de emergência e a tentativa de traduzir a arte como sistema de significados em diferentes trânsitos culturais. A literatura periférica no campo dos saraus supõe estudos, prática e experiência na formação do leitor e do repertório literário entre as dramaturgias breves, a revisão de autoria feminina na lírica latino-americana ou em traduções transgenéricas, bem como a prática de edições alternativas (selo Semente Urbana do movimento cartonero).  A genealogia e atualidade do sistema Boal e as fronteiras da poética do portunhol selvagem como atualização da poética transterrada na ambivalência que configura os rumos de estéticas de emergência como intervenção urbana entre a literatura e a educação latino-americana.

 

PROJETO: ENTRE A MEMÓRIA E O ESQUECIMENTO: RELEITURAS DA HISTÓRIA DA GUERRA CIVIL E DO GRANQUISMO NA NARRATIVA E NA FILMOGRAFIA ESPANHOLA CONTEMPORÂNEA (1975-2011)

 

PESQUISADOR: Profa. Dra. Adriana de Figueiredo Fiuza

DESCRIÇÃO: Este projeto de pesquisa se circunscreve dentro de uma gama de estudos que se detêm nas relações entre cultura, linguagem e sociedade, no que se refere à produção literária, histórica e cinematográfica. Está inserido em um conjunto de trabalhos de crítica literária que se preocupa em examinar como ocorre a releitura da história e da memória da Guerra Civil Espanhol e da ditadura franquista por meio do discurso ficcional na literatura e no cinema. A investigação tem como corpus narrativas de autores espanhóis representativos para a história da literatura espanhola contemporânea, que publicaram suas obras no período de 1975 a 2010. Entre eles, pode-se fazer referência a Manuel Vázquez Montalbán com Galíndez (1990) e Autobiografía del general Franco (1992), um dos primeiros a tratar da questão e que serviria de modelo para seus contemporâneos; Carlos Rojas com El ingenioso hidalgo y poeta Federico García Lorca asciende a los infiernos (1980); Antonio Muñoz Molina com Beatus Ille (1986); Manuel Rivas com ¿Qué me quieres, amor? (1995); Tomás Val com Llegada para mí la hora del olvido (1997); Alfons Cervera com Maquis (1997); Rosa Montero com La hija del caníbal (1998); Javier Cercas com Soldados de Salamina (2001); Dulce Chacón com La voz dormida (2002); Alberto Méndez, com Los girasoles ciegos (2004), entre outros. Este estudo pretende enfatizar o papel da memória como modelo estético para as escrituras que surgiriam no campo da Literatura Espanhola, originando a denominada "literatura e o cinema da memória" e, respectivamente, a relevância destas obras no contexto espanhol para a recuperação das memórias da Guerra Civil e da luta antifranquista. Cabe ressaltar que a pesquisa também enfoca a transposição destas narrativas para o cinema, já que é uma tendência do cinema espanhol levar para a grande tela as histórias relatadas pela literatura, considerando as particularidades da linguagem da sétima arte e sua relação com a linguagem literária.

 

PROJETO: DIÁLOGOS INTERCULTURAIS E MULTIPLICIDADE DE VOZES FEMININAS NA LITERATURA E NAS ARTES: LINGUAGENS, ALTERIDADE E MEMÓRIA

 

PESQUISADOR: Prof. Dr. Antonio Donizeti da Cruz

DESCRIÇÃO: O presente projeto visa pesquisar as obras poéticas de Ada Macaggi, Adélia Prado, Ana Cristina Cesar, Ana Hatherly, Arriete Vilela, Berta Lucía Estrada Estrada, Cecília Meireles, Chloris Casagrande Justen, Dulce Chacón, Flora Munhoz da Rocha, Helena Kolody, Hellê Fernandes Vellozo, Idea Vilariño, Leonilda Hilgenberg Justus, Lília Aparecida Pereira da Silva, Mirta L. Córdoba, Nísia Floresta, Pompília Lopes dos Santos, Rosa Alice Branco e Virgínia Vendramini,  tendo como enfoque a linguagem, centrada no tema do desdobramento do eu/outro e a memória. Poetas da modernidade, as escritoras/poetas/artistas apresentam em suas obras uma poesia marcada pela preocupação com a linguagem e elaboram novas formas, perspectivas e possibilidades de significação, sem abdicar do passado. Mediante o ato de nomear, de operacionalizar o discurso, elas projetam espaços de conscientização e cumplicidade com o leitor. Nessa perspectiva, o fazer poético é invenção, (re)descoberta da presença/ausência e construção de espaços possíveis operacionalizados pela linguagem. Nesse enfoque temático centrado nos eixos temáticos: linguagem, identidade e memória, o trabalho de investigação será desenvolvido como pesquisa bibliográfica, a partir da obra das autoras Ada Macaggi, Adélia Prado, Ana Cristina Cesar, Ana Hatherly, Arriete Vilela, Berta Lucía Estrada Estrada, Cecília Meireles, Chloris Casagrande Justen, Dulce Chacón, Flora Munhoz da Rocha, Helena Kolody, Hellê Fernandes Vellozo, Idea Vilariño, Leonilda Hilgenberg Justus, Lília Aparecida Pereira da Silva, Mirta L. Córdoba, Nísia Floresta, Pompília Lopes dos Santos, Rosa Alice Branco e Virgínia Vendramini. O presente projeto tem por intuito verificar como as poetas desenvolvem uma poiésis em que privilegia a linguagem crítico-reflexiva, o tema da identidade, da memória lírica, a síntese poética e os questionamentos e as possíveis relações interartísticas, enquanto marcas da modernidade. A investigação terá diversas etapas. Em um primeiro momento serão realizados estudos teóricos sobre o tema da identidade, poesia e alteridade, bem como levantamentos bibliográficos, fichamentos, resenhas e leituras específicas, que abordam tais temas. O estudo será fundamentado na teoria do imaginário, na fenomenologia e na mitocrítica. Também serão analisados poemas das autoras supracitadas (com fundamentação teórica de autores como Gaston Bachelard, Octavio Paz, Javier Gonzalez, Walter Benjamin, Roman Ingarden, Bergson, Gilbert Durand, Iuri Lotman, e outros).

 

PESQUISADOR: Prof. Dr.  Gilmei Francisco Fleck

 

PROJETO: RESSIGNIFICAÇÕES DO PASSADO NA AMÉRICA: LEITURA, ESCRITA E TRADUÇÃO DE GÊNEROS HÍBRIDOS DE HISTÓRIA E FICÇÃO– VIAS PARA A DESCOLONIZAÇÃO

 

PESQUISADOR: Prof. Dr. Gilmei Francisco Fleck

DESCRIÇÃO: Objetivamos com esse projeto passar pelas instâncias teóricas do processo de leitura, escrita e tradução e suas inter-relações, revelando o caminho que vai da importância da leitura e da escrita na sociedade contemporânea à formação do gosto e hábito da leitura – que cremos ser função primordial do Ensino Fundamental – até o aprendizado da Leitura crítica e uso consciente da palavra escrita – que deve aparecer no Ensino Médio e daí estender-se pela vida do cidadão; além de estudar os processos e práticas de tradução que sempre foram elemento vital ao longo do período histórico-cultural das nações latino-americanas. [...]. São três, pois, os momentos importantes sobre as quais nos concentramos na execução desse projeto: a- O processo de leitura e escrita: formação do hábito à sua instituição crítica e prática escritural; b- Literatura Comparada na América Latina: as escritas híbridas e suas ressignificações do passado como vias de descolonização; c- a tradução como via de “leitura” do “outro”: diálogos e aproximações entre os países latino-americanos. No primeiro – a formação do hábito de leitura – nosso foco de atenção será a Literatura Infantil e Infanto-juvenil, com enfoque nas fases e tipos de leitura e a sua importância no período do Ensino Fundamental. Já na segunda etapa desse processo – fase da leitura crítica e consolidação da formação do leitor e uso consciente da escrita – a área da Literatura Comparada será nossa âncora, entre outras. Aqui, os gêneros híbridos da contemporaneidade serão enfoque essencial e, entre eles, destacamos as leituras da história pela ficção expressas em romances históricos de diferentes modalidades.Todo o processo histórico da leitura e escrita na América latina está vinculado também ao processo de tradução e interpretação. Nesse aspecto nos voltaremos para questões referentes às possibilidades de diálogo e melhor conhecimento do “outro” pela instituição de uma política de tradução na América Latina que caminhe numa via que busque expandir a prática da tradução de nossas línguas às estrangeiras e não a continuação da prática colonizadora apenas da tradução das línguas estrangeiras para as nossas como tem sido praxe ao longo da história.

 

PROJETO: Eros, Tânatos e Melancolia nas Literaturas Anglófonas e Lusófonas do Século XIX

PESQUISADOR: Prof. Dr. José Carlos Aissa

DESCRIÇÃO: O propósito desta pesquisa é o de estabelecer analogias e contrastes em textos literários nas literaturas de expressão inglesa e portuguesa em relação aos preceitos estéticos que determinados autores do século XIX decidiram imprimir a sua produção poética, mormente quanto aos temas de amor (Eros) e morte (Tânatos). Procuraremos demonstrar que esses matizes temáticos são trabalhados sob a angulação do gótico-melancólico a fim de se atingir o sublime. Objetivamos teorizar sobre como o gótico, a melancolia e o sublime podem ser alinhavados poeticamente, discutindo, ao mesmo tempo, os modi operandi que tais artistas empregam nessa triangulação entre traços góticos, melancolia e o sublime. Valer-nos-emos em grande parte das teorias freudianas para demonstrar qual o resultado do jogo gótico-melancólico entre Eros e Tânatos na poesia e/ou na prosa desses artistas.

 

PROJETO: ESTÉTICAS DA CONTEMPORANEIDADE E GÊNEROS DA TRADIÇÃO: LINGUAGENS, DESCONTINUIDADES E SENTIDOS

PESQUISADORA: Profa. Dra. Lourdes Kaminski Alves

DESCRIÇÃO: Pretende-se refletir, a partir deste projeto, como a produção literária e outras linguagens estéticas da contemporaneidade, dialogam com os clássicos.  Interessa verificar releituras dos gêneros da tradição, em especial, os gêneros épico, trágico e cômico, cujas traduções contemporâneas partem de recursos estilísticos como a paródia, a ironia, a polifonia, a carnavalização, a fragmentação, a performance da descontinuidade ou do palimpsesto, entre outros processos crítico-criativos. Para atender a esta proposta tem-se os seguintes objetivos: a) Realizar um levantamento de autores contemporâneos, brasileiros e latino-americanos cuja produção tem uma interface na releitura de textos clássicos antigos, mitos, metáforas, analogias. B) Desenvolver um estudo sobre os recursos narrativos empregados pelos autores contemporâneos na releitura ou recriação de leituras. C) Estudar elementos de conteúdo e forma, temas e motivos em um corpus da literatura e de outras linguagens artísticas contemporâneas, a fim de perceber os processos estilísticos e a construção de sentidos operadas no exercício da leitura ou (des)leitura. Na acepção de Tynianov, a obra literária se constrói como uma rede de relações diferenciais, firmadas com os textos literários e ou artísticos que a antecedem, ou são simultâneos, e mesmo com sistemas não-literários. Nesta mesma direção reflexiva, Bakhtin (1999) identifica os traços fundamentais da organização do romance em Dostoiévski (1929), não só interpretando-o como uma construção polifônica, onde várias vozes se cruzam e se neutralizam, num jogo dialógico, mas também interpretando essa polifonia romanesca como um cruzamento de várias ideologias. O texto escuta as “vozes” da história e não mais as representa como uma unidade, mas como jogo de confrontações. Neste sentido, interessa refletir, tal como propõe Giorgio Agamben (2009), a forma como a contemporaneidade pode revitalizar, inclusive, aquilo que tinha declarado morto; ao mesmo tempo representar contiguidade com a ruína e perceber a facies arcaica do presente.

 

PROJETO: PROFANARE: ESTÉTICA DO MAL E DO HORROR EM RUBEM FONSECA

PESQUISADORA: Profa. Dra. Regina Coeli Machado

DESCRIÇÃO: Problematizando a relação literatura e sociedade e considerando que as narrativas brasileiras contemporâneas têm tomado como tema recorrente as vacilantes fronteiras que demarcam a identidade humana, este projeto é um desdobramento do projeto “Entre a Sacralidade e a precariedade da vida: o mal e a natureza humana nas narrativas literárias contemporâneas” e tem os seguintes objetivos: a) aprofundar reflexões para uma antropologia das narrativas literárias compreendendo-as como expressões que desvelam tramas sociais compartilhadas e problemas cognitivos não imediatamente perceptíveis na cultura; b)explorar a sacralidade da vida, para além e aquém do religioso, como uma idéia-valor englobante que, de fora, dá inteligibilidade aos temas vinculados à estética do mal e do horror e c)estudar, na narrativa de Rubem Fonseca, as formas de atualização do mal, por meio das experiências limítrofes, com suas tensões envolvendo o significado da natureza humana, com enredos envolvendo crimes, doenças, limitações físicas e mentais, e atos violentos nas relações interpessoais e intrafamiliares. A metodologia a ser utilizada baseia-se na análise  a fontes secundárias, a etnografias sobre os múltiplos efeitos da biotecnologia na sociedade contemporânea, a fontes bibliográficas de teorias antropológicas da arte, ocidentais e contemporâneas, e a análise da produção literária de Rubem Fonseca. Espera-se, assim, obter contribuições específicas para uma antropologia da arte e correlativamente da literatura, explorar essa opção teórica e metodológica como um dos meios para a compreensão de questões da cultura brasileira contemporânea e, sobretudo, contribuir para a formação discente na graduação e na pós-graduação.

 

PROJETO: ARCAÍSMO E MODERNIDADE NAS VEREDAS DO SERTÃO: PARA LER GUIMARÃES ROSA

PESQUISADORA: Profa. Dra. Rita das Graças Félix  Fortes

DESCRIÇÃO: Este estudo objetiva analisar a obra Corpo de baile, de João Guimarães Rosa – publicada originalmente em 1956, mesmo ano da publicação de Grande sertão: veredas –, composta por um conjunto de sete novelas, posteriormente desmembradas em três livros: Manuelzão e Miguilim, do qual fazem parte Campo geral e Uma estória de amor; No Urubuquaquá, No pinhém, composto por O recado do morro, Cara de bronze e A estória de Lélio e Lina; Noites do sertão, composto por  Dão-lalalão e Buriti. Cada um desses três livros – formado por um conjunto de novelas que têm nome e “sobrenome” – faz com que os leitores neófitos na obra rosiana se confundam, confusão esta gerada propositalmente pelo autor que, a priori, estabelece que, para se adentrar no sertão de sua linguagem é preciso despir-se do déjà-vu  e da narrativa simplista, caminho amplamente trilhado pela linguagem desgastada pelo uso que, em função deste desgaste, perde o poder encantatório que Guimarães Rosa busca resgatar. Há na obra de João Guimarães Rosa, um dos mais importantes escritores em língua portuguesa do século XX, uma inquestionável busca por uma linguagem que capte os sentimentos primordiais humanos. Sejam estes os mais sutis e inefáveis – que, dada a sua dimensão encantatória, de tão maravilhosos, seriam indizíveis – sejam os mais primários e nefandos – dos quais, de tão execráveis, não se deve falar – já que remetem ao que há de mais primitivo e violento no homem. Esta tentativa de captar e descrever sentimentos e sensações que, muitas vezes são “quase” indizíveis é, sem dúvida, um dos aspectos mais relevantes do projeto literário de João Guimarães Rosa. Em síntese, o presente estudo se aterá: à analise da  base social arcaica e aos  arcaísmos linguístico nos quais Guimarães Rosa se respalda em sua  construção ficcional; à forma como Guimarães Rosa – a despeito da violência que circunda o espaço sertanejo, tema constante em sua obra – resgata a latência dos sentimentos mais delicados do ser humano; à discussão de como algumas personagens rosianas das novelas a serem analisadas transitam com lhaneza da extrema delicadeza à extrema violência; à forma como o comportamento feminino das personagens de Corpo de baile abalará de forma definitiva a estrutura da família patriarcal; à transição entre o arcaico e o moderno na obra rosinana.

 

LINHA DE PESQUISA: Literatura, Memória, Cultura e Ensino

 

PROJETOS:

PROJETO: DE SISTEMAS LITERÁRIOS EM CONFRONTO: DRAMATURGIA, PERFORMANCE; EDIÇÃO ALTERNATIVA E LÍRICA LATINO-AMERICANA

PESQUISADOR: Profa. Dra. Alai Garcia Diniz

RESUMO: Estudos de repertórios corporais que envolvem estéticas de emergência e a tentativa de traduzir a arte como sistema de significados em diferentes trânsitos culturais. A literatura periférica no campo dos saraus supõe estudos, prática e experiência na formação do leitor e do repertório literário entre as dramaturgias breves, a revisão de autoria feminina na lírica latino-americana ou em traduções transgenéricas, bem como a prática de edições alternativas (selo Semente Urbana do movimento cartonero).  A genealogia e atualidade do sistema Boal e as fronteiras da poética do portunhol selvagem como atualização da poética transterrada na ambivalência que configura os rumos de estéticas de emergência como intervenção urbana entre a literatura e a educação latino-americana.

 

PROJETO: PARA ALÉM DAS PALAVRAS E IMAGENS: UMA LITERATURA DE SENTIDO E SINAIS

PESQUISADORAS:

Profa. Dra. Beatriz Helena Dal Molin

Profa. Dra. Lourdes Kaminski Alves

 

DESCRIÇÃO: Sempre que trazemos à cena a linguagem em sua pluralidade significativa, amalgamada a uma cultura diversificada, apontamos para uma enorme gama de oportunidades de tecer diálogos mais intensos com a diversidade. Esta proposta de pesquisa pretende acolher estudos, propor discussões e encaminhamentos metodológicos voltados para a relação Literatura de Sinais e o povo surdo. Refletimos aqui que a cultura de um povo determina o modo de ver, de ser, de compreender e se expressar no mundo; sendo muitas vezes preservada como uma forma de resistência, e como marca de sua diferença, assim quando nos referirmos aos surdos, estes devem ser entendidos na perspectiva socioantropológica, em que “a surdez não diz respeito à '‘deficiência auditiva’', em um sentido restrito, biológico. Diz respeito às experiências e às identidades surdas. Identidade surda, aqui, refere-se à maneira como os surdos definem a si mesmos, ou seja: de forma cultural e linguística. (SÁ, 2010,p.15)”. Conforme assevera Skliar (1999) nessa concepção a surdez é compreendida como experiência visual, em que o deficit auditivo não é relevante pois não afeta o campo intelectual, linguístico, o campo ético, estético, artístico e cultural, nela a língua de sinais tem papel fundamental, é uma das marcas do povo surdo, por meio dela se expressam, adquirem conhecimentos e transmitem a cultura surda. A língua de sinais conta também com o sistema de escrita a Signwriting – SW também conhecida no Brasil como ELS – Escrita em Língua de Sinais, muito utilizada em livros de Literatura Surda.  Karin Lilian Strobel (2008) refere-se à Literatura Surda, como registros literários, memórias do povo surdo que se manifestam em diferentes gêneros. Estudos já desenvolvidos, a exemplo de Cláudio Henrique Nunes Mourão (2011) apontam que definir Literatura Surda não é uma tarefa fácil, pois não há um conceito uno que explique o que é a literatura do povo surdo, o que pesquisadores sustentam é que ela nasceu dentro das comunidades surdas. Em sua dissertação Mourão (2011, p.73) enfatiza que “a literatura surda traz histórias de comunidades surdas”, e apresenta em sua tese (2016) a terminologia Literatura em Língua de Sinais utilizada para se referir a toda literatura sinalizada, entretanto esclarece que não há um conceito fechado, ambas dizem respeito aos surdos, mas possuem algumas características linguísticas e culturais que as distinguem. Atualmente com a divulgação por diferentes meios, a literatura surda interessa também à comunidade ouvinte, pois cada vez mais pesquisadores ouvintes se preocupam em entender e divulgar estudos sobre o tema, uma vez que estes ainda são incipientes. Este projeto trabalhará a Literatura Surdasob a perspectiva do imbricamento entre imagens e palavras e a Língua de Sinais na conexão com outras linguagens artísticas, a exemplo da fotografia, da pintura e de textos poéticos como um modo de significar e expressar modos de sentir e de interpretar o mundo.(De modo que podemos dizer que um texto pinta e uma imagem escreve). A proposta envolve acadêmicos dos cursos de Letras Libras Licenciatura e Bacharelado, quando em atividades extracurriculares presenciais, nos Polos, dos cursos ofertados pelo Núcleo de Educação a Distância da Unioeste/NEaDUNI, juntamente com outros pesquisadores do PPGL,  bem como orientandos do mestrado e doutorado que se interessem e desenvolvam estudos pela temática. Para esta reflexão que se constrói na experiência coletiva e diversa buscamos apoio teórico em Gilles Deleuze, Félix Guatarri, sobretudo, quando estes tratam de “uma literatura menor”, não no sentido diminutivo, mas, ao contrário, no sentido da literatura escrita em uma língua que exige uma nova episteme, outros modos de concepção e significação.  Lodenir Karnopp (2008) lembra que a cultura surda tem apontado para o hibridismo cultural, no sentido de que “todas as culturas estão envolvidas entre si” e “nenhuma delas é única e pura, todas são híbridas, heterogêneas” (BURKE 2003, p. 53). Também contribuem nesta reflexão o estudo Aprender a ver (2005) dos autores Sherman Wilcox e Phyllis Wilcox; A partilha do sensível (1995) de Jacques Rancière;  O Lugar da cultura (2005) de Homi Bhabha, entre outros. 

 

PROJETO: REPRESENTAÇÕES E RITOS DE PASSAGEM NA FORMAÇÃO DO HERÓI

PESQUISADORA: Profa. Dra. Clarice Lottermann

DESCRIÇÃO: Na literatura juvenil brasileira contemporânea, tal como nos contos de fadas e mitos, o herói precisa ultrapassar determinado estágio e superar "monstros e dragões" no decurso de seu crescimento como indivíduo. Os monstros e dragões contemporâneos podem aparecer metaforizados sob várias formas: drogas, violência física, gravidez, AIDS... Buscando averiguar como se comporta o herói contemporâneo, nesta pesquisa pretende-se estudar se, em narrativas juvenis brasileiras contemporâneas e de literaturas de língua estrangeira, o processo de aprendizagem do herói recupera o gênero do romance de formação (Bildungsroman), e, em que medida, pode-se configurar, nessas narrativas, ritos de passagem, ou seja, processos de amadurecimento espiritual, segundo o conceito de Mircea Eliade, através dos quais o herói se constitui como sujeito e supera limitações no seu processo de aprendizagem. Em outras palavras, a pesquisa investigará, através da análise de narrativas juvenis, como o herói contemporâneo é configurado nesses textos, focalizando-se o conceito de rito de passagem e de romance de formação, modelo de história que focaliza o desenvolvimento de um herói, geralmente jovem, que passa por provações até seu amadurecimento. O conceito foi cunhado pelo filólogo Karl Morgenstern e estabelecido por Wilhelm Dilthey, que o define como "o devir de um jovem que chega ao mundo, procura almas aparentadas, encontra amizades e amor, entra em conflito com a realidade do mundo, amadurece sob a diversidade de suas experiências, encontra a si mesmo e toma consciência de sua tarefa no mundo. O herói é rebelde no começo. O realismo ao seu redor se opõe a seu idealismo ingênuo; sua alma cheia de arroubos bate a cara na porta do mundo real. Só o amadurecimento permitirá o entendimento final, a reconciliação e - na melhor das hipóteses - a convivência harmônica entre o herói e o mundo." (BACKES, 2007, p.49). Considerando-se tais pressupostos, cabe indagar: como o herói da narrativa contemporânea é representado no que diz respeito à sua trajetória? Em seu processo de formação, os heróis vivenciam ritos de passagem? Em que aspectos as narrativas juvenis contemporâneas se aproximam do romance de formação? A proposta de trabalho ora encaminhada fundamenta-se na concepção de que a literatura, enquanto manifestação da linguagem historicamente construída, deve ser entendida e analisada em suas relações sociais. Assim sendo, os textos literários serão analisados de uma perspectiva comparatista, com ênfase em uma abordagem mítico-social.

 

PROJETO: Oswald de Andrade: a literatura e o ensaísmo latino-americano

PESQUISADORA: Profa. Dra. Lourdes Kaminski Alves

RESUMO: São reconhecidos, no conjunto da obra de Oswald de Andrade, a presença de procedimentos estéticos que atestam a modernidade do autor na capacidade de antecipar mudanças, atualmente concebidas como procedimentos e tendências de uma poética contemporânea. Na década de 1930, Oswald de Andrade vive uma transformação, aderindo em 1931 ao Partido Comunista, período que lança, juntamente com Pagu, o jornal O Homem do povo. É do conhecimento, dos estudiosos da área, que a década de 1930 caracteriza-se como um período de intensa produção artística, intelectual e política, na vida do autor, cuja militância pode ser observada nas obras A escada vermelha (1934), O homem e o cavalo (1934), O rei da vela (1937), A morta (1937), A revolução melancólica (1943), Um homem sem profissão (1954) e vasta produção de artigos mais tarde publicados no livro Ponta de lança (1945), Estética e Política (1991), este organizado por Maria Eugênia Boaventura. É importante registrar que Oswald de Andrade conservaria, durante o período de sua militância político-partidária, quando escreveu seus textos de teatro, o estilo de ação do movimento antropofágico que ele abjurou no prefácio de Serafim Ponte Grande (1929/1933), o que significa uma retomada crítica do movimento, o que também se observa no texto da tese “A crise da filosofia messiânica” (1950). Em “O caminho percorrido”, conferência pronunciada em Belo Horizonte, texto compilado em Ponta de lança (1945), Oswald de Andrade trata de forma crítica, a trajetória do modernismo e sua participação no movimento.  Nesse sentido, interessa, nesta pesquisa, estudar a produção literária, dramaturgica e ensaística de Oswald de Andrade, pós 1930, considerando-se que essa produção ainda requer estudos, na medida em que a obra oswaldiana abre caminhos para gerações posteriores de escritores e intelectuais que realizam um exercício crítico sobre a própria obra. Tal prática, já recorrente entre muitos escritores, no contexto da produção contemporânea latino-americana, se aproxima do processo da criação poética e ao mesmo tempo apresenta no processo de escritura aspectos próprios do gênero da escrita autobiográfica.